Pegação Gay

Tópicos com locais de pegação esta restrito apenas para membros, se registrem para ter acesso ao restante do fórum!

Você não está autenticado.

Anúncio

#1 10-07-2016 20:49:28

dan_cunha
Administrator
De: SP
Registrado: 26-06-2016
Mensagens: 32

Aos 18 - Primeira Vez no Cinemão

E aí, pessoal! Sou o Bruno, tenho 18 anos recém completos e já compartilhei essa aventura lá no tópico de pegação em São Paulo, mas quis trazer para cá também, para que mais pessoas tenham acesso! Espero que gostem.
24 de julho de 2014

Finalmente consegui ir ao Novo Cine Plaza no Largo XIII, em Santo Amaro. 

Cheguei lá pouco antes das 14h dessa sexta-feira (24/07). Perguntei para a moça da bilheteria o preço do ingresso e ela disse que era R$ 13, apesar de ter um papel no vidro informando. Antes de começar a relatar o que aconteceu, queria falar um pouco sobre os aspectos físicos do local. Já escutei muito que cinemão pornô é um lugar sujo, cheio de gozo e camisinhas no chão, poltronas rasgadas, ou seja, um lugar nada agradável. Apesar de não ser aquele cinema que estamos acostumados a ir no fim de semana com os amigos, namorado, família, etc., o local é até que bem limpo. Os banheiros não são mal cheirosos (mas sim, tem embalagens e camisinhas usadas no chão), há poucas poltronas estragadas e o ambiente é legal e agradável sim, no que você espera de um cinema pornográfico, digo. O público nesse dia era de homens com mais de 30 anos, a maioria nos seus 40, e idosos.   

Entrei e não sabia muito bem o que fazer, nem olhei em volta e já adentrei as cortinas pretas que separam o cinema do hall de entrada. Nesse momento pensei que tinha perdido a visão. Não enxergava um palmo a minha frente, exceto as cenas do filme pornô hétero que estava passando na tela. Achei melhor não ficar parado ali e resolvi andar pelo corredor da parte superior do cinema tateando as paredes. Eu realmente não enxergava nada! Enquanto me apoiava na parede, encontrei duas pessoas encostadas, uma delas se masturbando. Depois que quem estava brincando terminou o serviço, eu o segui até a saída pelas cortinas que ficam do outro lado do corredor. Fora da sala de cinema, recuperei minha visão. Perguntei ao rapaz como "funcionava" o cinema, e ele me disse que era andando pelo local mesmo e me indicou onde ficava um dos banheiros masculinos e a dark room. Eu, muito curioso, resolvi subir as escadas para a dark room.   

Morrendo de medo de cair da escada, porque novamente havia perdido a minha habilidade de enxegar ao adentrar o dark room, fui me guiando pelas paredes, de novo. Ao chegar lá em cima, não diferenciava forma alguma, exceto o filme hétero que ainda rolava no andar de baixo e que era visível por duas janelinhas. Fui seguindo a parede e me perguntando a dimensão que tinha esse quarto, eu não fazia ideia. Um rapaz que eu não tinha notado e provavelmente estava próximo as janelinhas me puxou e já se ajoelhou para me chupar. Eu, muito ansioso, já abri a calça e realizei finalmente meu desejo (e aparentemente, o dele também). Ele chupava bem gostoso, eu estava amando. Passamos um bom tempo lá, eu com um desconhecido com meu pau na boca, ainda com o efeito da cegueira. Tentava passar a mão no rosto de quem estava me oferecendo aquele prazer para tentar discernir se era novo ou velho, magro ou gordo, mas não ajudou muito. Desisti e simplesmente deixei ele me mamando. Depois, ele colocou uma camisinha em mim e eu comi aquele rabo magrinho e bem gostoso. Ele foi uma puta dedicada e rebolava e gemia enquanto eu, um pouco nervoso e sempre passando a mão no bolso para verificar se todos os meus pertences estavam ali (já ouvi cada história de roubo em dark room!), fodia aquele cuzinho. Um pessoal se reuniu ao nosso redor para apreciar a sacanagem. Então um novo vulto, com uma mochila, entra no dark room. Ele parecia ser jovem, mas tudo o que eu via era uma sombra em terceira dimensão. Ele se aproximou de mim e pediu para eu dar para ele. Eu não estava com a intenção de dar naquele dia, queria mesmo era ser mamado e fuder alguém, mas o rapaz que eu tinha acabado de comer ficava dizendo pra eu dar para esse novo cara. Ele acabou me levando para um canto do dark room, um corredor bem estreito que tinha lá, e começou a passar a mão na minha bunda, e o rapaz que eu tinha comido seguiu, assim como a fiel plateia. Depois de algum tempo, me convenceram de aceitar aquela piroca (bem gostosa, aliás) dentro de mim. O cara colocou a camisinha e foi! Ele tinha calma mas doeu porque eu estava nervoso, mas o meu passivo estava lá para me apoiar e eu acabei agarrando nele enquanto era fodido pelo outro, até relaxar e aproveitar a foda. O cara gozou gostoso na camisinha. Depois disso, ficamos nós três e a plateia brincando um pouco na parte principal do dark room, até eu decidir explorar melhor o local, já que agora minha visão finalmente tinha se adaptado ao escuro e eu podia enxergar melhor.   

O meu ativo me acompanhou de volta até a sala principal de projeção, andamos por lá e notei algumas pessoas sentadas nas poltronas do cinema, não muitas. No final da sala tinha uma porta que levava a uma sala menor, sem poltronas e sim bancos nas paredes, onde exibia filmes gays. Havia mais alguns homens por lá, onde também se encontrava um banheiro, com pia, urinol e alguns boxes em estado deplorável. Sentei lá e pedi para meu ativo arrumar alguém pra me chupar. Ele encontrou um cara que estava lá, mas ele nem me chupou, só bateu uma, enquanto eu chupava meu ativo (que pau gostoso...). Acabei gozando a primeira vez ali. Foi a primeira de três vezes.   

Depois disso, o meu passivo apareceu na sala e ele, meu ativo e eu começamos a conversar e andar juntos por lá. Voltamos para aquela sala principal onde exibia filmes héteros Sentamos nas poltronas de lá e acabei voltando a chupar meu ativo, dessa vez com a ajuda do passivo, e ficamos nós dois beijando e lambendo aquela rola linda. Meu passivo queria que eu sentasse no pau do ativo, após certa relutância eu aceitei, e sentei gostoso naquele pau enquanto o meu passivo me chupava. Ficamos ali mais um tempo e gozei pela segunda vez. 

Já cansado, nós fomos nos preparando para ir embora, após mais algumas carícias, beijos e trocas de números de telefone. O passivo foi embora. Eu então avistei um cara que eu tinha achado super gostoso e que ficou me sondando um pouco por lá. Para a tristeza do meu ativo atual, acabei me despedindo dele e fui ter uma última sacanagem com esse cara novo. Conversei com ele e ele disse que realmente estava de olho em mim e que finalmente fui até ele. Fiquei contente, porque ele realmente era tudo de bom. Ele me chamou para ir no banheiro do andar de cima, que descobri que era bem mais conservado do que aquele da sala de filmes gays. Entramos numa cabine e rolou de tudo lá dentro. Apesar do espaço limitado e do vaso atrapalhar, eu comi ele bem gostoso enquanto ele mexia aquela bunda durinha no meu pau. Ele me chupou, eu o chupei, além de lambar aquele cu maravilhoso, o melhor que já comi até hoje (não sou o mais experiente em sexo, mas era realmente uma delícia). Gozei pela terceira e última vez lá, também peguei o telefone do puto, que prometeu me comer na próxima vez. 

Saí do cinema com uma experiência positiva, suado de tanto fuder e feliz pela aventura.


PS: Relato enviado pelo leitor brunozs no antigo fórum!

Offline

Rodapé do site